Segundo reza a lenda, a fênix era um ser que após o seu falecimento era consumida por chamas e o seu ressurgimento das cinzas dava origem a uma nova fênix. De acordo com os egípcios, essa nova ave conduziria as cinzas de seu progenitor para o altar do Deus solar.

Outras culturas contam que ao se aproximar ao fim do ciclo de vida, a fênix, ao pressentir seu fim, preparava uma fogueira com ramos de mirra, canela e sálvia e se lançava para marcar o desfecho da sua vida.

Uma outra versão interessante trata de que a fênix é um símbolo do próprio sol, que a cada fim de tarde falecia para poder renascer nas primeiras horas da manhã.

Instituto Fênix de Humanização