Buscar

Problemas psicológicos causados pela tecnologia


É incontestável que a tecnologia veio para ficar em nossas vidas. Os nascidos após os anos 2000 provavelmente não possuem lembranças de como era a vida antes da Internet. Até para nós, que nascemos antes dessa década, ficamos nos indagando como sobrevivíamos e dávamos conta antes da Internet.


Quem nunca se pegou clicando no celular apenas por clicar? Checando o celular a todo o momento entre uma atividade e outra para ver uma atualização de status, um Story, uma foto de um conhecido no Feed, responder uma mensagem no Whatsapp? Essas ações tornaram-se comuns no nosso cotidiano, mas o uso excessivo pode acarretar consequências, e é um ledo engano quem pensa que afeta apenas a nossa produtividade, estudos recentes apontam que o uso excessivo das redes sociais pode impactar na nossa saúde mental.


Não é segredo para ninguém que a maior parte das redes sociais foi projetada com a intenção de prender a nossa atenção o maior tempo possível. As redes sociais impactam positivamente na vida de muitas pessoas, mas existem fatores, muitas vezes, imperceptíveis que acabam impactando negativamente, explorando elementos como o preconceito e vulnerabilidades psicológicas.


O contato com algumas “realidades idealizadas” presentes nas redes sociais podem causar sentimentos negativos, pois podemos nos sentir insatisfeitos, frustrados, rancorosos por não conseguirmos alcançar a “realidade” mostrada em postagens.


Há uma clara relação entre o uso excessivo de redes sociais, jogos violentos e aplicativos de filmes e séries com o surgimento de sintomas de depressão, ansiedade patológica, isolamento social e privação de sono. Na juventude, o excesso de tecnologia faz com que o indivíduo passe a maior parte do tempo interagindo virtualmente, o que afeta o desenvolvimento e faz perder outras experiências sociais importantes.


Além desses fatores, no universo virtual, há, ainda, outra questão que não pode ser desconsiderada: a forma como as mídias sociais influenciam o comportamento das pessoas, principalmente os jovens e os adolescentes, pois esse grupo ainda está em fase de desenvolvimento, a menor capacidade crítica aumenta a vulnerabilidade a essas influências.


A situação é tão preocupante que, no ano passado, a Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu o vício em jogos eletrônicos na classificação das doenças mentais. Além disso, o problema foi comparado aos casos de dependência química, já que as consequências mentais e físicas são bem semelhantes aos efeitos que as drogas ilícitas causam no organismo de um jovem.


Listamos algumas das consequências mais prejudiciais à saúde relacionadas ao excesso do uso de tecnologia nas nossas vidas.


1 – Aumento da solidão – Um like pode aliviar temporariamente a solidão, mas a aprovação virtual nem sempre supre as demandas internas de cada indivíduo e, com isso, acaba aumentando a solidão e os sentimentos de frustração e angústia. Ainda que seja satisfatória, a interação virtual não pode substituir por completo os vínculos afetivos físicos.


2 - Exposição ao cyberbullying – Pessoas mal intencionadas podem utilizar o incógnito presente nas redes sociais para disseminar palavras, emojis e imagens violentas ou até mesmo ofensas para humilhar quem está do outro lado da tela.


3 – Redução da autoestima – O contato constante com as redes sociais pode gerar insegurança em relação à aparência física, principalmente quanto à visão do próprio corpo. Essa questão torna-se ainda mais complexa devido à associação com distúrbios alimentares.


4 – Sentimentos de depressão – A constante exposição às imagens que sugerem vidas perfeitas — ou rostos com aquela beleza fenomenal — já é suficiente para reduzir a autoestima e levar ao sentimento de inferioridade. Ainda que a maioria das postagens sejam apenas ostentação e cada detalhe das fotos elaborado no photoshop, a falta de maturidade emocional contribui para o aumento das crises depressivas.


Para vivermos bem com as tecnologias, utilizando-as de forma positiva, é necessário ter muita atenção ao que estamos vendo o tempo todo. Dessa forma, procure acompanhar perfis que tratam sobre vidas reais e corpos reais, além de procurar conteúdos que tragam mensagens positivas, é importante também dosar a enxurrada de notícias diárias, pois podemos minimizar os efeitos negativos em nossa saúde mental por meio da autovigilância. Além disso, sempre procure a ajuda de um profissional especializado.


Aprender a tirar um tempo para si mesmo também é essencial, libere um espaço para ler um bom livro, assistir a um filme, aprender novas habilidades, fazer exercícios físicos, ouvir uma boa música, cozinhar. Dedique também um tempo para pensar na mente e no corpo, por meio da meditação, Arteterapia, Musicoterapia, Danças Circulares, Yoga. Essas dicas vão te ajudar a se afastar um pouco da tecnologia para pensar em si e evitar o adoecimento.



Curtiu a postagem? Ajude-nos a criar nosso conteúdo, dando dicas de assuntos que você quer ver por aqui pelo e-mail: contato@institutofenix.com ou pelo número 27 98856-3044

Link do whatsapp: https://api.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=5527988563044&text=Sugest%C3%A3o%20de%20pauta%20para%20o%20Blog